ABCMais
O Portal do Grande ABC

Publicidade

São Bernardo e Sabesp autorizam início das obras para despoluição da Billings

6
Primeira fase do programa Pró-Billings foi autorizada nesta segunda-feira; meta é tratar 100% do esgoto do Grande Alvarenga até 2020

Comprometida em oferecer melhores condições de vida para a população, a Prefeitura de São Bernardo assinou nesta segunda-feira (18/12) o termo que autoriza a Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp) a dar início à primeira fase do programa Pró-Billings, que irá coletar e tratar 100% do esgoto do Grande Alvarenga até 2020, reduzindo em 700 metros cúbicos o volume de materiais despejados mensalmente na represa Billings. O conjunto de obras irá beneficiar cerca de 250 mil moradores dos bairros Los Angeles, Canaã, Represa, Parque Miami, Pinheirinho e Imigrantes, entre outros.

As intervenções previstas neste lote incluirão a construção de 34 estações elevatórias de esgotos de pequeno porte, duas estações elevatórias de médio porte, linhas de recalque, condutos forçados, 51 quilômetros de redes coletoras de esgotos, 8 mil ligações domiciliares e 9,5 quilômetros de coletores-tronco para exportação dos esgotos até o tratamento na Estação de Tratamento de Esgoto do ABC (ETE ABC).

Os serviços serão iniciados em janeiro de 2018 com prazo de execução de 36 meses. O conjunto de obras será tocado pelo Consórcio Saneamento Billings, formado pelas empresas Camargo Infraestrutura S.A. e Comércio Camargo Correa, vencedor do processo licitatório aberto pela Sabesp. O investimento será de R$ 89,3 milhões, o que representa uma economia de R$ 39 milhões em relação ao orçamento inicial previsto no edital, no valor de R$ 128 milhões.

“Agora em janeiro será aberta a licitação para a segunda fase e até o meio do ano inicia-se a obra. Uma certeza é que até 2020 teremos 100% do esgoto do Grande Alvarenga, coletado e tratado. É a recuperação da represa Billings, esgoto tratado, saneamento básico e qualidade de vida. Estamos assinando uma boa parceria em prol do meio ambiente e da saúde pública”, ressaltou o prefeito Orlando Morando, durante o ato.

Já o presidente da Sabesp, Jerson Kelman, destacou as ações de segurança hídrica que vêm sendo implementadas pela concessionária paulista. “Estamos terminando o ano de 2017 com importantes obras que garantem a segurança hídrica e o saneamento básico. O objetivo é coletar e levar o esgoto para tratamento. Essa obra irá beneficiar mais do que essas 250 mil pessoas, mas toda a região metropolitana de São Paulo. Daqui a um tempo vamos nos orgulhar de ter uma Billings despoluída”, completou.

Segunda fase – Prevista para janeiro de 2018, a licitação para início da segunda fase das obras abrangerá a instalação de mais 38 quilômetros de redes de esgoto, cinco estações elevatórias de esgoto e 11,5 quilômetros de coletores-tronco, com custo inicialmente estimado em R$ 110 milhões. No total, o programa contemplará mais de 50 bairros, por meio do assentamento de 89 quilômetros de redes coletoras, 42 quilômetros de coletores-tronco e linhas de bombeamento, três estações elevatórias de esgoto principais e 36 locais de menor porte. O programa é financiado com recursos da Sabesp, da Agência de Cooperação Internacional do Japão (Jica) e do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).

Além de contribuir para a despoluição das águas, o Pró-Billings tem como objetivo melhorar a infraestrutura urbana e, consequentemente, a qualidade de vida das pessoas e as condições sanitárias da região. O programa ajuda a elevar o Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) e a reduzir a mortalidade infantil, além da proliferação de doenças de veiculação hídrica.

Comentários