ABCMais
O Portal do Grande ABC

Publicidade

Por maior adesão, São Bernardo abre escolas para vacinação contra Febre Amarela

7
Na busca pela imunização completa da população, Administração vai inserir EMEBs na campanha, a partir de segunda-feira (05/02)

Com objetivo de atingir a meta de aplicação de 707 mil doses da vacina contra a Febre Amarela disponíveis no município, a Prefeitura de São Bernardo anunciou nesta terça-feira (30/01) que vai inserir mais de 102 escolas municipais na campanha de vacinação, entre a próxima segunda-feira (05/02) e o dia 09/02, das 9h às 16h. A ação será reforçada por meio do engajamento de funcionários da Prefeitura, que atuarão na campanha de conscientização sobre a importância da vacina.

A formalização do plano foi exposta pelo prefeito Orlando Morando em coletiva de imprensa, depois que os três primeiros dias de vacinação registraram baixa adesão – apenas 65% da meta foi atingida. Foram vacinadas neste período 79.831 pessoas, enquanto o público inicialmente estipulado foi de 105 mil. Desde o dia 25, o município tem atuado de forma incisiva na divulgação da importância da imunização contra a Febre Amarela, ampliando a oferta do procedimento para todas as suas 34 Unidades Básicas de Saúde (UBSs), das 7h às 17h.

“O empenho da Prefeitura é pelo maior alcance de imunização. Desde o início, estamos trabalhando para uma grande campanha de proteção ao vírus. Assim, vamos inserir as escolas, aumento a capilaridade e o alcance da campanha à população de todos os bairros da cidade”, detalhou o prefeito Orlando Morando. Com o plano, o início das aulas na rede municipal será prorrogado do dia 05/02 para o 17/02.

Entretanto, a secretária de Educação, Suzana Dechechi, explicou que essa pausa não irá afetar o ano letivo dos alunos. “O ano letivo de 200 dias será respeitado, conforme exige a lei, sem qualquer prejuízo para os alunos.”, explicou.

Já o secretário de Saúde, aproveitou a oportunidade para expor a preocupação da Prefeitura em não desabastecer o hemocentro do município. “As pessoas que são vacinadas têm que ficar 30 dias sem doar sangue. Por isso, a Prefeitura montou um centro de vacinação dentro da Colsan. As pessoas que efetuarem a doação serão imunizadas logo em seguida”, explicou Reple.

“O que precisamos colocar em prática é um plano de emergência e de atuação imediata. No entanto, não vamos deixar desamparado o lado da Educação, extremamente importante em nossa linha de trabalho. Apenas estamos priorizando uma situação de gravidade pelo nosso Estado e País”, finalizou Morando.

Comentários